Jackpot Fishing

PUBLICIDADE

Jackpot Fishing - Estudo mostra que crianças entediadas comem até 79% mais

Pesquisadores induziram o tédio a grupos de crianças de 4 a 5 anos de idade

7 fev2024 - 12h12
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: iStock

Um estudo britânico publicado pela Science Direct, observou que a forma como nos alimentamos é fortemente influenciada pelo nosso estado mental, e essa relação, frequentemente complexa, começa a se desenvolver já na infância. Os estudiosos realizaram as pesquisas com um grupo de crianças com idades entre 4 e 5 anos.

A alimentação emocional é definida como comer na ausência de fome e em resposta a emoções, particularmente aquelas que são negativas como tristeza, raiva e tédio. Os alimentos consumidos são frequentemente prazerosos e, portanto, proporcionam prazer imediato para aliviar a experiência de humor negativo.

De acordo com o estudo, as crianças que foram submetidas a situações de tédio consumiram significativamente mais calorias, especificamente de alimentos doces, em comparação com outras crianças. Foram 79% mais quilocalorias totais e 76% mais quilocalorias doces em comparação com o grupo de controle.

A pesquisa aponta que seria útil explorar se é possível ensinar os pais a desviar a atenção dos seus filhos da comida (na ausência de fome), quando se sentem entediados ou reestruturar o ambiente alimentar doméstico para tornar mais difícil o acesso aos alimentos durante o período de alimentação emocional.

“Não é recomendado que as crianças possam ou devam evitar o tédio, mas sim que aprendam a vivenciar o tédio sem recorrer à comida”, conclui o estudo.

Yasmin Brunet sofre compulsão alimentar; veja sinais do distúrbioYasmin Brunet sofre compulsão alimentar; veja sinais do distúrbio

Fonte: Redação Jackpot Fishing Você
Compartilhar
Publicidade
Publicidade
Jackpot Fishing Mapa do site

1234